Tabagismo e Doenças Cardiovasculares: entenda essa estreita relação

Não há quem não saiba que o cigarro faz mal à saúde, não é mesmo? No entanto, quando reforçamos essa ideia contribuímos para que mais pessoas se conscientizem sobre os malefícios de fumar. É importante que todos conheçam a estreita relação entre tabagismo e doenças cardiovasculares.

Para começar, cabe salientar sobre a quantidade de substâncias tóxicas presentes no cigarro, são mais de 4.700 que agem provocando diversas doenças. Entre elas, podemos destacar aquelas que acometem o coração — como infarto e insuficiência cardíaca — que fazem muitas vítimas anualmente.

Sendo assim, no sentido de alertar mais pessoas sobre o problema, ainda mais quando o Dia Mundial do Combate ao Fumo se aproxima, vamos falar neste conteúdo sobre os males do fumo e as principais associações entre tabagismo e doenças cardiovasculares.

Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

 

Como o tabagismo afeta o coração?

Ainda que os pulmões sejam imensamente afetados pelos males do tabagismo — que causa doenças como o enfisema pulmonar e o câncer, o sistema cardiovascular não fica atrás. O coração é um dos órgãos mais atingidos por esse mau hábito que provoca efeitos devastadores.

Para que você entenda como o cigarro afeta o coração, podemos começar pelo endotélio — parede que reveste os vasos sanguíneos e linfáticos. O tabaco conta com agentes que interferem na produção de óxido nítrico (radical livre que atua na proteção do endotélio), tornando as artérias mais vulneráveis ao acúmulo de gordura, que chamamos de ateroesclerose.

As substâncias do cigarro atuam também interferindo no mecanismo de contração e relaxamento do órgão, que tem como resultado uma maior dificuldade na circulação sanguínea.

 

Quais as substâncias do tabaco mais lesivas à saúde do coração?

Algumas substâncias presentes no cigarro são mais lesivas que outras. Confira as principais!

Nicotina

A nicotina é uma das substâncias presentes em grande quantidade no tabaco. No cérebro, ela causa a liberação de substâncias, como a dopamina, que dão a sensação de prazer e o relaxam momentaneamente.

Outra substância liberada é a adrenalina, que influencia no aproveitamento do oxigênio e ainda colabora para a absorção de colesterol.

O mal que a nicotina causa é tão grande que é considerada pela OMS uma substância psicoativa. É vista como a mais nociva das substâncias do tabaco, uma vez que é a responsável pela dependência química. Quanto mais o fumante consome tabaco, mais exposto ficará a muitas outras substâncias tóxicas.

Monóxido de carbono

É aquele mesmo gás que é liberado pelos veículos automotores — em ambiente fechado é o principal gás poluente do tabaco. Ao ser inalado, liga-se às hemácias e dificulta a circulação de oxigênio pelo corpo.

Com isso, ele contribui para que o sangue fique mais grosso dificultando a circulação sanguínea. Com o sangue mais denso, ocorre o risco de formação de placas que podem virar trombos que obstruem as artérias.

Metais Tóxicos

Existem diversos metais pesados no cigarro, como arsênio e acetato de chumbo, que são muito tóxicos e agridem, principalmente o fígado e os rins. Algumas pesquisas demonstram que, principalmente em indivíduos com mais de 20 anos como fumantes, torna-se difícil reverter essas agressões.

Existe alguma quantidade de consumo segura?

De acordo com os cardiologistas, qualquer quantidade de tabaco consumida diariamente já traz malefícios para a saúde. E vale ressaltar que, ainda que o fumante seja passivo (aquele que aspira fumaça alheia), ele já estará exposto ao perigo, pois inalará as mesmas substâncias tóxicas.

Por isso, engana-se quem pensa que diminuir a quantidade de cigarros por dia vai amenizar os riscos. De acordo com a University College London, pessoas que fumam pouco, ainda que seja um cigarro por dia, têm grande risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Quais as doenças cardiovasculares relacionadas ao tabagismo?

Algumas doenças cardiovasculares se instalam no organismo devido ao consumo do cigarro. Confira as principais!

  • tromboangeíte obliterante ou doença de Buerger
  • doença obstrutiva arterial periférica;
  • obstrução progressiva das artérias (aterosclerose):
  • elevação do colesterol ruim (LDL);
  • infarto agudo do miocárdio;
  • hipertensão arterial;
  • arritmias cardíacas;
  • angina pectoris;
  • fibrose atrial;
  • AVC (Acidente Vascular Cerebral – Derrame).

No caso de arritmias, elas ocorrem porque a nicotina libera hormônios como a adrenalina e a noradrenalina, que estimulam o coração e elevam seus batimentos cardíacos (taquicardia sinusal).

Lembrando que, alterações estruturais provocadas pelas substâncias do tabaco,como graus de fibrose do múscula cardíaco, explicam o surgimento de algumas arritmias. Parar com o tabagismo é fundamental no tratamento das diversas formas de arritmias que afetam a saúde cadiovascular.

O aumento da pressão arterial é outro grande dano à saúde do coração causada, dentre outros fatores — como idade, ansiedade, insônia —, pelo tabagismo. Ao inalarmos a fumaça do cigarro acontece um súbito aumento da pressão precisa de mais força para bombear sangue), aumentando o risco de infarto e AVC.

Quanto tempo o coração precisa para se recuperar do cigarro?

Se você quer parar, faça isso o mais rápido que puder, não adie essa decisão. Isso porque, o quanto mais rápido isso acontecer, mais tempo seu organismo terá para se recuperar e você de garantir sua saúde integral de volta.

Por isso, engana-se quem pensa que logo após largar o vício seu organismo estará livre dos malefícios causados pelo fumo. Da mesma forma, é interessante saber que muitos danos não são irreversíveis — você pode sim recuperar sua saúde.

De acordo com estudo, os benefícios para o coração e para a saúde como um todo, ocorrem de 10 a 15 anos após o indivíduo deixar o cigarro. Isso porque, vai depender de quanto de nicotina o indivíduo inalou ao longo dos anos, ou seja, de quantos cigarros ele fumou diariamente. Entretanto, é fundamento entender que os benefícios já se iniciam logo após o primeiro dia sem cigarro.

Cigarros mentolados fazem o mesmo mal?

Os cigarros mentolados ou que possuem sabor, como cravo e menta, são os mais populares entre os adolescentes. Geralmente, são o primeiro cigarro e vistos como uma porta para o vício de jovens.

Estudos já comprovaram que eles dificultam o abandono do vício, justamente, por possuírem um gosto refrescante, diferente do amargo da nicotina. As pessoas que preferem os mentolados fumam em menor quantidade, no entanto, elas tragam mais profundamente, ficando também expostas às substâncias maléficas.

Como evidenciado no artigo, os malefícios do cigarro são muitos. E agora que você já sabe a associação do tabagismo e doenças cardiovasculares, não acha que está na hora de parar de fumar? Nunca é tarde para uma decisão inteligente!

Gostou deste artigo sobre os males do tabagismo? Ele convenceu você? Compartilhe-o, então, nas suas redes sociais e ajude seus amigos fumantes a largar esse vício e a conquistarem uma vida mais saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *