Uma nova esperança para quem tem Insuficiência Cardíaca

2019 insuficiência cardíaca

O período que se aproxima do fim do ano sempre inspira metas e mudanças para melhorar as nossas vidas no ano seguinte. No entanto, enquanto algumas pessoas estão confiantes de que o novo ano irá permitir uma vida melhor, outras sentem-se menos motivadas do que em outras épocas.

Para quem sofre com alguma doença do coração ou a doença do coração fraco (insuficiência cardíaca), por exemplo, a aproximação do início do ano pode ser menos empolgante do que para as outras pessoas.

Isso porque, os possíveis pensamentos negativos e as preocupações com relação a seu estado de saúde podem gerar muita ansiedade e desesperança. Mas você sabia que é possível aproveitar este período para melhorar sua condição de saúde e iniciar o ano com o pé direito? Veja que é possível adotar esta mudança mesmo para aqueles que sofrem de insuficiência cardíaca!

Ano novo, vida nova também para quem tem insuficiência cardíaca!

Mas isso pode mudar! Os portadores de insuficiência cardíaca também podem começar 2019 repletos de esperança e de novas metas a cumprir — atitudes de quem acredita que ainda viverá muitos anos.

Mas para que isso aconteça, é fundamental mudar o estilo de vida. O diretor da Unidade Clínica de Transplante Cardíaco do Instituto do Coração (InCor), Dr. Fernando Bacal disse ao site Saúde:

“O sonho dos cardiologistas é detectar a doença nas fases em que o órgão ainda não sofreu avarias e, assim, cortar os elementos de agressão”.

Portanto, para que não apenas o ano que se aproxima, mas vários outros sejam melhores, mudar o comportamento é muito importante. Mas como transformar o modo de viver? É o que veremos a seguir.

Mudando o estilo de vida para conviver com a insuficiência cardíaca

As complicações cardiovasculares que levam à insuficiência cardíaca podem ser resultado de práticas nocivas mantidos ao longo do tempo. Já os hábitos saudáveis, por sua vez, possuem o poder de prevenir e de tratar tais patologias, pois modificam todo o funcionamento do organismo gradualmente e para melhor. Ou seja, mudar o estilo de vida para melhor faz bem!

Alguns exemplos de práticas para cuidar do seu coração incluem:

  • iniciar alguma atividade física aeróbica, preferencialmente em contato direto com a natureza;
  • reduzir o consumo de bebidas alcoólicas (alguns pacientes devem eliminá-las totalmente);
  • procurar um hobbie que proporcione momentos de lazer, sem grandes esforços físicos;
  • dar a devida atenção ao seu sono;
  • adotar bons hábitos alimentares;
  • praticar Yoga ou meditação;
  • cuidar da saúde mental;
  • parar de fumar.

Aproveite o ano novo para dar um novo rumo à sua vida, buscando inserir em sua rotina tudo o que foi listado acima. Mas não tenha pressa em obter resultados imediatos, assim, faça mudanças sutis e contínuas. Um dos obstáculos que faz com que muitas pessoas desistam dos novos hábitos e retomem ao padrão de sempre é submeter o organismo a mudanças bruscas.

Dessa forma, se você é sedentário, não é recomendado iniciar uma rotina de caminhada de mais de uma hora por dia, por exemplo. Em vez disso, caminhe por 20 ou 30 minutos de 3 a 4 dias por semana no primeiro mês e aumente a duração da caminhada nos meses seguintes.

E o melhor: além de cuidar da sua saúde cardíaca, estas atividades também ajudam você a ter maior qualidade de vida. Conforme for adotando este novo estilo de vida, você perceberá que os níveis de estresse e ansiedade diminuirão gradativamente.

Ao ficar menos ansioso e estressado sua saúde melhorará como um todo, inclusive a do coração, que terá menor sobrecarga de substâncias como adrenalina e cortisol — benéficas ao corpo apenas em pequenas quantidades.

Vida após o diagnóstico de insuficiência cardíaca

Quando as pessoas recebem o diagnóstico de uma doença crônica ou grave, é comum que o impacto seja intenso, causando desesperança, isolamento e depressão. No entanto, é comum que à medida que este impacto é  superado, a pessoa “esqueça” de sua doença, ignorando completamente a necessidade de mudar hábitos de vida e aderir ao tratamento.

Por isso, mudar o estilo de vida é ainda mais difícil para quem acabou de descobrir que é portador de insuficiência cardíaca.

Nesse caso e também naqueles em que a doença já for conhecida pelo paciente, é fundamental dar continuidade ao tratamento prescrito. Isso porque, ficar períodos sem cuidar da saúde do coração poderá causar prejuízos graves.

Tendo isso em mente, é importante enfatizar que a vida após o diagnóstico de insuficiência cardíaca pode ser vivida plenamente. Com o diagnóstico preciso, o tratamento correto, mudanças de hábitos alimentares e a prática de atividades com orientação médica, é possível ter uma vida extremamente prazerosa.

Atividades indicadas para quem teve o diagnóstico de insuficiência cardíaca

Como já mencionamos anteriormente, o ideal para pacientes com insuficiência cardíaca é: praticar atividade física recomendada para o estágio da doença em que o paciente se encontre, cuidar da alimentação e ter momentos de lazer.

É importante ressaltar que a pessoa diagnosticada precisa adotar alguns cuidados especiais ao praticar suas atividades físicas.

A seguir, listamos sugestões de atividades para quem possui o diagnóstico de insuficiência cardíaca, a doença do coração fraco. E aderir a elas é crucial para evitar que o quadro se agrave.

1 – Caminhada

A caminhada é um ótimo exercício aeróbico.Pacientes com doenças cardiovasculares se beneficiam enormemente desta atividade, pois ajuda a regular a pressão arterial, reduzir os níveis de colesterol LDL, controlar a glicose e ainda ajuda a aliviar o estresse e a ansiedade.

Caminhadas ao ar livre, por exemplo, ouvindo uma música agradável ou na companhia de pessoas amigas são excelentes recomendações.

2 – Meditação

O estresse é um verdadeiro inimigo da saúde cardiovascular. A meditação, por sua vez, é uma prática que ajuda a controlar o fluxo do pensamento, aliviar as tensões, ansiedade e estresse.

O hábito de meditar de duas a três vezes por semana já será suficiente para ajudar você a cuidar de seu coração. E se ao ler esse trecho ficou com vontade de praticar meditação, mas não sabe por onde começar, confira um passo a passo que a REBRIC preparou para você.

Como iniciar na prática da meditação

1. Encontre um lugar sem distrações.

2. Use uma roupa confortável (irá ajudá-lo a relaxar).

3. Escolha um momento do dia que seja agradável para você (como as horas de sol menos intenso, por exemplo).

4. Deixe um alarme perto de você e o programe para o tempo de meditação (inicie com poucos minutos).

5. Sente-se em um local que seja extremamente confortável para você e com a coluna reta.

6. Apoie as mãos suavemente sobre as pernas.

7. Incline levemente o queixo para baixo e feche os olhos.

8. Procure respirar apenas pelo nariz — se sua insuficiência cardíaca for grave e o obrigar a respirar pela boca, não se preocupe com isso.

9. Concentre-se em sua respiração, observando-a, mas sem se preocupar muito com ela.

10. Imagine um objeto (é comum pensar em uma maçã) e não desvie o pensamento dele. Você também pode imaginar uma luz ou uma paisagem. Quando estiver habituado à prática, troque o pensamento no objeto pela concentração apenas na respiração.

Em alguns dias, você notará que meditar faz maravilhas por todo o seu corpo.

3 – Cuide de sua saúde mental

Cuidar da saúde mental é muito importante no tratamento de complicações cardíacas, pois ajuda a estabilizar a ansiedade e o estresse, além de intensificar a motivação para aderir ao tratamento.

Por isso, considere a possibilidade de fazer uma psicoterapia individual ou em grupo. Seu bem-estar emocional é muito importante.

4 – Reserve um tempo para ser feliz

Cada vez mais, as pessoas estão adiando a felicidade para cumprir tarefas de sua agenda. Lógico que é importante dar conta dos afazeres, mas também é importante encontrar momentos para viver com prazer e satisfação.

Procure se divertir com a família e os amigos e faça dos momentos que estiver com eles uma oportunidade de confraternização e de colocar a conversa em dia, em vez de fazer desses eventos mais uma desculpa para abusar na alimentação e das bebidas alcoólicas. Pense em seu coração, ele não merece ser maltratado.

O escritor e humorista, Mark Twain, disse certa vez:

“Não há tempo, tão curta é a vida, para discussões banais, desculpas, amarguras, tirar satisfações. Só há tempo para amar, e mesmo para isso, é só um instante”. Aproveite este instante para cuidar de você e viver melhor a cada dia!

Sobre a Rebric

A Rede Brasileira de Insuficiência Cardíaca (REBRIC) é uma associação sem fins lucrativos que atua visando a melhora da linha de cuidados para os pacientes que sofrem de uma doença que afeta mais de 26 milhões de pessoas no mundo todo e mata quase três vezes mais do que certos tipos de câncer — a insuficiência cardíaca.

Para conhecer os membros que integram a diretoria voluntária da REBRIC — nossos importantes parceiros para o sucesso dessa iniciativa — acesse: Quem Somos. Para mais informações, entre em contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *